Notícias

Como projetar sua rede WLAN para o crescimento da IoT em oito passos

A pressão sobre WLANs modernas continua crescendo em ritmo alarmante. As exigências de capacidade nunca foram tão críticas! Nos últimos anos, temos visto a adoção de padrões mais recentes em 802.11n e em 802.11ac, mais recentemente, o que prometeu oferecer velocidades mais elevadas e maior confiabilidade às empresas.

Segundo o Gartner, haverá cerca de 26 bilhões de dispositivos na IoT (Internet of Things) até 2020, enquanto a ABI Research especula que este numero seja de 30 bilhões de dispositivos conectados. Aqui está o problema! Muitas redes Wi-Fi não foram (e continuam não sendo) projetadas para cumprir a exigência que a explosão da Internet das coisas está apresentando.

Para atender às demandas crescentes e se prepararem para a erupção da IOT, muitas empresas estão percebendo que o modelo de cobertura básica é inadequado para grandes demandas. Então, basta adicionar mais pontos de acesso (APs) para resolver o problema, certo? Embora pareça um passo lógico, adicionar mais APs é geralmente ineficazes.

Muitas vezes isso requer um novo projeto de rede e programação. Um projeto eficaz e planejamento de alta capacidade são fundamentais para atender às demandas trazidas pela IoT. Então, por onde começar?

iot_and_wlans

Passo 1: Defina os requisitos – Este é um dos passos mais importantes para compreender a demanda na rede. Isso tem que ser visto com “ambos os chapéus”: da empresa e de uma perspectiva técnica. Entender o que a empresa quer alcançar de uma perspectiva de negócio permite que as pessoas técnicas traduzam isso em um projeto abrangente.

Passo 2: Site Survey – Esta é uma parte muito significativa do design, pois é onde começamos a definir a localização dos APs e quais antenas devemos usar.

Passo 3: Planejamento de capacidade – Depois de definir os objetivos de negócio, a ideia é ter uma sólida compreensão do ambiente de RF, para começar a calcular e definir a conta AP, a capacidade do cliente e assim por diante.

Passo 4: Configuração da WLAN  – Este é um estágio importante para definir como a rede WLAN deve ser configurada. Ele vai oferecer detalhes de configurações para a segurança, QoS, Controle de Aplicativos, limitação de taxa, ajuste de rádio, as definições SSID e assim por diante.

Passo 5: Fase de concepção, Solution Design – Aqui é onde todas as três fases de design do projeto são reunidas em um documento primordial. O desenvolvimento do design (e arquitetura) começa com o processo de design da solução. Os resultados desta etapa se tornam a especificação funcional do projeto.

Passo 6: Implantação do Wi-Fi: Este é, sem dúvida, o mais fácil de todos os passos, mas é também, por alguma razão, onde muitos profissionais gastam mais energia!

Passo 7: Validação e Otimização – Realiza-se uma avaliação detalhada do ambiente RF, a verificação de qualidade do sinal e definem-se as áreas problemáticas. Aqui, vamos repetir o que deve ser feito e validar nossos resultados até estarmos felizes e seguros com a nossa implantação.

Passo 8: Documentação e Entrega – Outra peça muito importante do quebra-cabeça que é implantado: documentar o que foi feito, o que mudou desde o desenho inicial e fornecer o treinamento para o cliente quando necessário.

Clique aqui para ler o post original (inglês) e acompanhar o The HiveMind Blog, da Aerohive.