Notícias

NetApp Q&A: Como os pilotos da F1 utilizam dados para obter uma vantagem competitiva

O Grande Prêmio de Cingapura se aproxima e os fãs da F1 podem esperar um fim de semana com fortes emoções. Rick Scurfield, Presidente e Vice-Presidente da NetApp APAC, discute como os dados continuam definindo o que é possível para alguns dos pilotos mais rápidos do mundo.

Como os pilotos de F1 podem aumentar a vantagem competitiva com o uso de dados?
Rick Scurfield: Formula One (F1) é um esporte global e multibilionário. Carros voam ao redor da pista a velocidades de mais de 320 km/h e as corridas são muitas vezes decididas por milésimos de segundo. Às vezes, mais do que 24 carros estão dentro de 1 segundo; um milésimo de segundo pode ser a diferença entre um vencedor e um perdedor. Além dos carros, o que a maioria das pessoas não vê é que a F1 é o resultado da combinação de esportes radicais e tecnologia extremamente inovadora. Nem sempre é o melhor piloto ou o melhor carro que ganham a corrida. Trata-se de quem tem a informação certa em tempo real para tomar as melhores decisões.

Equipes contam com informações em tempo real para refinar as estratégias de corrida na pista, quando tomar um pit stop ou quando acelerar ou frear. Um carro de corrida de F1 tem 100 sensores de alimentação de dados em tempo real para os engenheiros que analisam e orientam os pilotos durante as corridas para otimizar o desempenho. Fora da pista, as equipes analisam dados históricos, simulações e testes em túnel de vento para projetar eficazmente um carro novo para cada corrida. A F1 é um esporte orientado por dados. Durante um típico fim de semana de corrida, os sensores no carro produzem cerca de 25 GB de dados por telemetria em um fim de semana. Todos os anos, cerca de 20 TB de dados são recolhidos, armazenados e analisados.

Que mudanças de corrida para corrida devem ser tomadas para auxiliar a equipe e o piloto na pista?
Mudanças no regulamento em 2014 trarão um impacto duradouro sobre os dados e as tecnologias utilizadas em 2015. Estas mudanças afetam coisas como pneus, motor, temperatura e uso de combustível, cada um dos quais gera correntes de informações em tempo real e são usados ​​pelas equipes para tornar decisões imediatas sobre estratégias de corrida.

Por exemplo:
Limitações de combustível influenciarão as equipes considerando as várias paradas com carros que podem correr mais rápido e consumir menos combustível.
Quatro diferentes tipos de pneus (super-macio, macio, médio e duro) produzem várias permutações para maximizar o desempenho. A maioria das equipes começa com pneus super macios para ganhar terreno no início da corrida, ao menos que esteja chovendo.
Sistemas de recuperação de energia (ERS) são usados ​​em vez de sistemas de recuperação de energia cinética (KERS). Uma proporção maior do poder de cada carro vem da ERS, que compõe o grupo motopropulsor ou unidade de energia, e também gera energia utilizando o calor residual do turbocompressor do motor. Para compensar a energia extra que está sendo gerada pelo ERS, as equipes estão autorizadas a utilizarem um sistema de controle eletrônico do freio traseiro.
Para melhorar a segurança, nomeadamente em caso de bandeiras amarelas onduladas duplas, um sistema de segurança de automóveis virtuais foi concebido para assegurar que os pilotos sejam alertados. Isto pode ser utilizado para neutralizar uma corrida sem ter de introduzir o próprio carro de segurança.
Por último, o circuito de rua Marina Bay, em Cingapura, foi modificado este ano para permitir corridas mais arrojadas e mais ultrapassagens. Só o tempo dirá o que isso significa para a corrida deste ano.

A NetApp tem parceria com a Sauber desde 2007. Existe alguma coisa nova com a parceria este ano?
A NetApp e a Sauber F1 Team anunciaram a extensão de sua parceria em julho deste ano. Depois de uma colaboração de três anos de sucesso com a NetApp, este ano marca o quarto ano consecutivo que a Sauber F1 Team trabalha com a NetApp como um parceiro técnico. A NetApp fornece a Sauber F1 Team uma infraestrutura de armazenamento confiável, flexível e unificada para todos os serviços de TI que envolvem engenharia, negócios e administração em sua sede em Hinwil, na Suíça, bem como durante os fins de semanada F1 ao redor do globo. A NetApp e a Sauber começaram a trabalhar juntas em 2007, construindo sua parceria no início de 2012, quando se tornaram parceiros técnicos. Este ano, a NetApp fez um upgrade para um sistema da série FAS8000, que oferece desempenho significativamente superior e um aumento da capacidade de armazenamento para a Sauber.