Notícias

Nova bateria da Tesla realmente cortará nossos custos com energia?

Lucas Mearian, Computerworld

CEO Elon Musk defende que uso de baterias para armazenamento de energia renovável poderia gerar energia o suficiente para manter uma cidade inteligente.

Para eliminar a dependência mundial de energia a base de combustíveis fosseis, tudo que você precisará é de dois bilhões de unidades da nova bateria comercial da Tesla.

Pelo menos, esta foi parte da mensagem dada pelo CEO da companhia, Elon Musk, na semana passada, quando anunciou sua nova linha de baterias Powerwall para uso residencial e empresarial, o que permitirá a distribuição de fontes de energia renovável, como a energia solar.

Parece algo maluco, certo? Entretanto, como Musk apontou, a área necessária para alimentar o mundo todo com painéis fotovoltaicos seria inferior a 1% da área terrestre total dos Estados Unidos e a maioria poderia ser implantada em telhados.

“De fato, pouca área é necessária para se livrar de toda nossa dependência de combustível fóssil nos Estados Unidos”, disse Musk. “Não é muito. Você não vai ter que incomodar terras ou ainda encontrar novas áreas”, completou.

Na teoria, o sol gera energia suficiente na superfície terrestre a cada hora para atender a demanda de consumo anual total do mundo. Então, há mais energia do que é possível colher.

Para ilustrar mais a fundo a viabilidade de se usar armazenamento de bateria para complementar recursos de energia renovável, Musk utilizou um exemplo próximo e atualmente o seu principal produto: carros.

O número de veículos que se encontram nas rodovias do mundo todo, ele diz, são cerca de dois bilhões. Ou seja, o mesmo número de baterias necessárias para atender a demanda da energia global.

“E, a cada vinte anos esses dois bilhões de veículos são atualizados”, disse o CEO da Tesla. “E isso é de fato algo que a humanidade pode fazer. E é algo que nós estamos, obviamente, começando a fazer com a Gigafactory”.

GIGA

A primeira bateria Gigafactory da Tesla se encontra em desenvolvimento. A expectativa é que ela esteja pronta no ano que vem e que a cada ano se produza 500 mil baterias íon-litio.

Os sistemas de bateria da Tesla incluem duas baterias – a linha Powerwall – que armazena 7 kilowatt por hora (kWh) e 10kWh. Elas são capazes de armazenamento de energia e custam US$ 3 mil e US$ 3,5 mil respectivamente. Um terceiro sistema de bateria para uso comercial chamado de Powerpack é capaz de armazenar 100kWh e será vendida por US$ 25 mil.

Até nove baterias Powerwall é possível conectá-las tanto dentro ou fora de uma parede, por exemplo, para ter uma possibilidade de 90 kWh de energia. E mais, os sistemas Powerpack são ilimitados em sua escalabilidade, Musk disse. Com o suficiente deles, você poderia por exemplo manter uma cidade inteligente, ele garantiu.

Bem, e o que poderia dar errado? Nos Estados Unidos, uma casa média utiliza 30kWh de energia a cada dia a uma taxa de uso de 1.2 kw. A bateria Powerwall pode fornecer 2kW de energia continua a um pico de taxa de 3 kW.

No entanto, a casa média precisaria de três baterias 10kWh, a um custo superior a 10 mil dólares para atender a demanda de sua energia, algo que Dean Frankel, pesquisador associado do Centro de Pesquisa LUX tem certa dúvida sobre sua viabilidade.

Para o pesquisador, usinas de carvão – que compõem a maior parte da produção de energia nos Estados Unidos e ao redor do mundo, não serão desativadas em um curto tempo. O custo absoluto para aumentar a produção solar para os níveis que Musk sugere seria “astronômico” e levaria décadas, disse Frankel.

A tecnologia da bateria assim como os manuais da Gigafactory e seu processo estão sendo abertas pela Tesla, na esperança de que outras companhias também produzam suas próprias e incentivem a concorrência.u

Musk acredita que as baterias residenciais e empresariais terão o mesmo caminho que telefones celulares, onde seu desenvolvimento ultrapassou as ligações por telefones fixos e também em locais onde a telefonia fixa não chegaria.

No final, o mercado de energia provavelmente deve usar uma gama de diferentes tecnologias de bateria, incluindo as baterias de fluxo – que também apresentam limitações, entre elas suas dimensões. Para serem usadas para uso residencial, por exemplo, você precisaria de um modelo que ocupasse metade de uma garagem.

Para alguns especialistas no setor de eficiência energética, a previsão de Musk soa um tanto utópica para os próximos anos. Os planos de Musk, por exemplo, vão contra o caminho da maioria dos governos que têm negócios com fornecedores de combustíveis fósseis, muitos desses contratos são superiores a 100 anos, e ainda nações em desenvolvimento que precisam de uma fonte de energia estabelecida.